Home>ÁSIA>Japão: Vale a pena comprar o JR Pass?
jr pass comprar vale a pena japao proximo embarque

Japão: Vale a pena comprar o JR Pass?

De vez em quando esta dúvida aparece na rede. Vale a pena comprar o JR Pass para fazer uma viagem entre as cidades do Japão? Nesta postagem, você terá um guia definitivo de como desfrutar do seu passe no país do sol nascente.

 

Veja qual o seu perfil

Primeira coisa que eu recomendo a você que pretende ir ao Japão e desfrutar dos famosos shinkansens, os trens balas: faça um cálculo de quantos dias vai passar no país e quantas cidades você vai visitar.

No nosso caso, visitamos 14 cidades, portanto, adianto que valeu muito a pena ter comprado o JR. Para fazer uma conta simples é bem fácil. Basta acessar o site www.hyperdia.com/en e pesquisar as rotas que você pretende fazer.

trem bala shinkansen japão
O famoso trem-bala japonês, um sonho conhecer.

 

O JR Pass não vale para os trens NOZOMI / MIZUHO /HAYABUSA, portanto você deve desabilitar esta caixa em “more options” e fazer a pesquisa normalmente neste site.

Uma viagem de trem de Tóquio para Nagoia, por exemplo, custa em torno de R$ 700 ( dez 2017) ida e volta. Isso, como disse, somente o trecho de Nagoia. Para duas pessoas ficaria em R$ 1400,00. Agora, adicionando todos os trechos que viajamos, o preço superou (e muito) o valor do nosso passe que saiu, para duas pessoas, por volta de R$ 2800,00 e, como citei acima, visitando 14 localidades japonesas, sim, pra gente, valeu muito a pena ter adquirido o Japan Rail Pass.

trem bala shinkansen japão
Rumo a Nagoia

 

trem bala shinkansen japão
Mariana pronta para o Próximo Embarque em Nagoia

 

O total gasto para deslocamento entre estes lugares que fomos seria muito maior se comprássemos os passes avulsos, além de enfrentar filas e ficar presos em horários de trens, uma vez que, com o passe, você pode optar por pegar qualquer trem local ou trem bala da JR Lines – exceto o Nozomi, Mizuho e Hayabusa – nos horários que eles estão programados sem reserva, apenas se dirigindo aos vagões non-reserved. Obs: no site da Hyperdia você terá uma noção dos horários dos trens.

*Dica de Hotel: Em Tóquio nós ficamos no Sunroute, hotel é vizinho (colado) à estação Higashi-Shinjuku. Um grande achado!

Lembrando que, com o passe, você tem a opção de reservar, caso queira mais comodidade ou simplesmente apresentá-lo a um funcionário nas catracas e, como disse, ir aos vagões sem reserva e sentar em qualquer lugar.

trem bala shinkansen japão
Não precisa passar pela catraca, apresente seu JR Pass para o funcionário ali ao lado e acesse direto a plataforma.

 

Nas plataformas há informações nos letreiros digitais de quais são os vagões que são reservados e os não-reservados e, no chão, a numeração de cada um deles para os passageiros se posicionarem. Outra coisa interessante é que cada trem tem um nome e um número.

Por exemplo, Hikari 467. Estes letreiros também estarão posicionados nas catracas e impressos no seu bilhete, caso não faça reserva, pode consultar no site qual a plataforma que vai passar seu trem pelo site que citei ou perguntando a qualquer funcionário da linha JR. É muito simples por causa da organização impecável dos japoneses.

trem bala shinkansen japão
Reservamos nosso assento. No bilhete, informação com nome do trem, plataforma e vagão.

 

Onde comprar

Nós adquirimos nosso passe pela HIS Turismo, uma empresa daqui do Brasil que tem autorização para comercializar o JR. Depois de entrar em contato com eles, fizemos o depósito e recebemos em casa os vouchers, que foram trocados pelos passes no Japão.

trem bala shinkansen japão
Nós recebemos este voucher em casa, depois levamos para trocar pelo passe no Japão

Recomendamos eles pela seriedade e atenção que tiveram conosco nesta experiência que foi uma das mais incríveis de nossas vidas. Depois que recebemos os vouchers, guardamos juntos com os documentos que levaríamos para a viagem para não correr o risco de perdê-lo ou esquecer.

 

Como usar e trocando seu voucher

Depois de receber os vouchers você deve guardá-los com muito cuidado para não perde-los. Você pode trocar qualquer dia no horário comercial (9h-19h) em um dos postos de informação da linha JR, em várias estações JR, que é uma espécie de quiosque onde as atendentes fazem esta troca.

Você não precisa começar a usar  no dia que você fizer esta validação, ao entregar o voucher você pode pedir para que o atendente programe para valer a partir do dia desejado. Desta data que você vai escolher passarão a correr os dias que poderá usá-lo. Daí é só aproveitar suas viagens e rodar o país. =)

trem bala shinkansen japão
Neste quiosque de atendimento você troca seu voucher que recebeu no Brasil pelo JR Pass.

 

trem bala shinkansen japão
Neste local você reserva as passagens e retira os bilhetes quando reservar suas viagens.

 

Desfrutando da viagem

A grande vantagem que encontramos usando o JR foi poder circular pelos trens da linha sem precisar se preocupar com horários fixos, passando sempre pela catraca onde ficam os guardas, apresentando e economizando na hora do deslocamento.

Poder mudar o roteiro em cima da hora e não perder nada com isso também é muito vantajoso, já que a reserva de assentos é gratuita e você fica livre também para usar os assentos não reservados, se optar por mudar seu roteiro, algo que fizemos muito.

trem bala shinkansen japão
Uma das estações JR, em Nara. Você encontra as linhas para os lugares que quer ir e os pontos de troca

Tipos de passes

Há várias opções para comprar. Você pode escolher em desfrutar de viagens durante, 7, 14 ou 21 dias. cada um, claro, com preço diferente. E isso vai depender de quanto tempo você vai precisar ficar rodando pelo país e quantas cidades vai visitar.

Nós compramos o de 14 dias, ficamos o total de 26 dias rodando o país. Nove dias em Tóquio e os outros dias em diferentes lugares, sempre viajando com as linhas da Japan Rail.

trem bala shinkansen japão
Será que o shinkansen é rápido? O GPS indicava 277 km/h
Thiago Inter
Thiago Inter é jornalista de TV, já atuou em Assessoria de Comunicação, adora produzir documentários, fotografia e percorrer o mundo. Nascido em Brasília, DF, o jornalista já documentou muitas de suas andanças para ajudar outras pessoas. Para ele, uma aventura é sempre bem-vinda e a melhor viagem é a próxima, esperando sempre pelo próximo embarque.
http://www.proximoembarque.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *