Home>Américas>Cidade do Panamá: Aproveitando uma conexão

Cidade do Panamá: Aproveitando uma conexão

Muita gente compra passagem com uma escala bem longa, no nosso caso, pegamos 12 horas esperando um voo para Miami. Mas não desanimamos e aproveitamos para fazer um tour pela cidade e conhecer o Canal do Panamá.

Chegando ao aeroporto, logo procuramos pelos guichês de imigração, que te leva até a saída do aeroporto e o acesso à cidade. O processo foi tranquilo, sem filas e não é preciso visto para turista. Carimbados os passaportes, seguimos para o desembarque e já encontramos pessoas oferecendo o passeio pelo Canal do Panamá.

Acesso à imigração do aeroporto do Panamá

A dica é barganhar o passeio. Sei que, para duas pessoas, ficou US$ 50,00 no final da negociação – o preço não incluía o acesso ao Museu e ao mirante, que custou US$ 15,00.

Esperamos na saída do aeroporto o funcionário da empresa nos chamar para começar o passeio. Uma van nos levou com mais alguns turistas para o Centro de Visitação de Miraflores. Para a nossa sorte, pegamos ainda um dia de feriado, era o dia da Independência do Panamá, 03 de Novembro.

A cidade estava toda enfeitada de bandeiras e bem vazia, o que nos fez conhecer melhor os lugares por onde passamos, graças ao motorista que foi nos apontando os principais pontos.


Chegando ao Centro de Visitação, fomos logo encaminhados às cabines de acesso, pagamos os UU$ 15,00 para ter acesso ao canal onde estava passando um navio no momento, o último do dia. O preço que cada embarcação paga para atravessar passa os US$ 400 mil e a engenharia empregada neste processo é incrível.

Dá para imaginar o interesse dos EUA em construir este que pode ser considerado uma das maravilhas da engenharia moderna. Houve até uma guerra civil na região para que este antigo território colombiano se desanexasse e, assim, passaria a ser outro país, hoje, Panamá.

 

Boa viagem, marinheiro!

A seguir, os visitantes são encaminhados para o museu, onde conta um pouco da História de criação do complexo, a engenharia aplicada e como funciona o sistema de travessia, a vida marinha, entre outros.


Após a passada pelo museu, demos uma volta na cidade, conhecemos lugares interessantes. Muitos prédios imponentes contrastados com as muitas comunidades carentes. Fomos também ao Centro Artesanal Amador, onde você pode comprar lembranças de artesãos locais para recordar a sua viagem.

Ao final, no aeroporto novamente, nos ofereceram uma van ida e volta até um shopping, onde almoçamos e esperamos até o horário que marcamos. Seguimos para o embarque com duas horas de antecedência. Passamos novamente pela imigração para carimbar nossa saída do Panamá e seguir viagem a Miami.

Dicas:

– Se você aprecia cerveja local, a panamenha que nos recomendaram é a Balboa.
– A moeda panamenha é chamada de Balboa e tem cotação igual ao do dólar, 1 para 1. Não vale a pena comprar esta moeda porque o dólar tem curso legal no Panamá, ou seja, é aceito em todos os lugares.
– Se puder, é educado dar gorjeta aos garçons e aos guias, de 10% a 15% se considerar o serviço bom.
– Se gosta de compras em Duty Free, o aeroporto do Panamá tem muitas lojas na área de embarque.

Curta o Próximo Embarque no Facebook: facebook.com/ProximoEmbarque

Thiago Inter
Thiago Inter é jornalista de TV, já atuou em Assessoria de Comunicação, adora produzir documentários, fotografia e percorrer o mundo. Nascido em Brasília, DF, o jornalista já documentou muitas de suas andanças para ajudar outras pessoas. Para ele, uma aventura é sempre bem-vinda e a melhor viagem é a próxima, esperando sempre pelo próximo embarque.
http://www.proximoembarque.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *