02/10/2015

Tentando fugir da alta do Dólar


Muita gente já marcou a viagem para fora do Brasil e se viu em uma situação difícil. Este post vai tentar amenizar a sua situação e dar dicas para aproveitar roteiros que fujam desta crise anunciada.

De tempos em tempos, vemos a moeda norte-americana subir e descer como uma montanha-russa. Tudo depende do cenário político que estamos vivendo, da credibilidade do país diante os investidores, além de outras tantas crises internacionais que podem fazer o Dólar disparar ou cair de vez. Hoje (2015) estamos vivendo um cenário onde US$1,00 chegou a custar mais de R$4,00. Ruim para o Brasil (que faz muita importação), pior para o trabalhador que também paga o preço (consumo de produtos importados pelo país, viagens, etc).

Porém, esta crise pode ser diminuída no bolso de quem ainda resiste e quer viajar. Vamos às dicas! 

- Divida o risco 


“Já comprei minha passagem e estou viajando para os Estados Unidos. E agora?” A dica é comprar Dólares em lotes, ou seja, em partes até completar o montante desejado. Assim, você vai amenizar os gastos, caso aumente e você perca o preço baixo. O contrário também pode acontecer, mas analisando o momento atual, você diria que o Dólar pode abaixar rápido? Em momentos assim, vivenciados pelo Brasil, o certo é adiantar a compra. A perda pode ser menor que comprar de uma vez ou esperar demais.


- Evite o cartão de crédito

Lembre-se que a fatura do seu cartão tem uma data para ser fechada e eles utilizam a cotação do Dólar no dia deste fechamento. Sendo assim, você corre o risco de pagar mais caro por uma compra, ou várias. Se não conseguir deixar de usá-lo, lembre-se que toda a cotação feita é em dólar, mesmo em viagens fora dos EUA, monitore a moeda americana e opte por pagar a fatura antes do vencimento ou no dia. Por exemplo, se sua fatura vence no dia 8 de cada mês mas fecha no dia 25, monitore o comportamento do Dólar neste período e, caso abaixe a cotação, pague a fatura antes, com a cotação menor do dia. Outra coisa é ver qual a cotação do seu cartão. Existem bancos que cobram mais próximos ao Dólar Comercial, tem bancos que cobram bem mais. Avalie isso.


- Produtos lá fora ficam mais caros

Veja se vale a pena comprar algumas coisas com a alta atual. Muitos aparelhos eletrônicos, roupas e acessórios acabam ficando mais caros em outros países ou com pouca diferença. Você pode encontrar valores mais acessíveis no Brasil ou com o mesmo preço. Com a vantagem que você ainda pode financiar sem juros aqui.


- Amigos voltam com Dólar

Veja se seus amigos estão voltando de viagem com Dólares. Você pode aproveitar a “camaradagem” deles para te vender as notas que sobraram  por um preço mais acessível. Pode ser que concordem negociar pelo valor que compraram (caso a moeda tenha aumentado).


- Gastar o necessário

Mude seus hábitos de consumo para aproveitar melhor a viagem. Evite gastos fúteis, inclua restaurantes e hospedagens mais baratos. Os supermercados podem ser uma melhor opção para viajantes econômicos em vez de restaurantes caros e que cobram taxas de serviço. O transporte público também ameniza os gastos em comparação aos táxis.


- Pagar hotéis no Brasil, com moeda brasileira

Reservar hotel no Brasil e pagar em Dólar pode ser arriscado. Opte por pesquisar e pagar as diárias em sites brasileiros com a moeda brasileira.


- Trocar dinheiro no destino

Muitas casas de câmbio no exterior podem ter taxas mais interessantes que as brasileiras. Lá eles não cobram, por exemplo, o IOF. Então, reserve alguns Reais para levar na sua viagem. Uma vez no México, trocamos Dólares por pesos sem pagar taxas e com a cotação bem mais baixa e, o melhor de tudo, em uma casa de câmbio oficial, que torna a operação mais segura.


- Aproveite as promoções durante a crise

Como a alta da moeda norte-americana está atrapalhando as viagens dos brasileiros aos Estados Unidos, as empresas aéreas estão fazendo chover promoções. Algumas conseguem abater este aumento com valores realmente interessantes. Fique de olho e aproveite. 


- Consulte a compra de moeda no seu banco

Veja no banco, em que você é cliente, quais as vantagens de comprar o Dólar. Muitos oferecem troca de moeda sem cobrar taxas, pelo simples fato de você ser correntista. O IOF é obrigatório, mas tem bancos que cobram outras taxas menores e até o valor do Dólar perto do preço comercial.

Curta o Próximo Embarque no Facebook: facebook.com/ProximoEmbarque

0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © 2014 Próximo Embarque | Designed With By Blogger Templates
Scroll To Top
UA-66365035-1