10/10/2014

Conhecendo as ruínas mexicanas


Seria impossível visitar todas as ruínas do período pré-colombiano no México. Também não poderíamos ver todas as construções que sobraram das diversas culturas milenares do país. Portanto, reunimos aqui algumas das melhores opções para conhecer a História por trás destes monumentos.


Nós já falamos em várias ruínas que visitamos durante nossa estadia de 22 dias no México. Por todas as cidades que andamos encontramos algum traço da cultura maia, asteca, olmeca entre as diversas etnias que dividiam a aquela nação.

Pois bem! Aqui no Próximo Embarque já falamos sobre Tulum, Cholula, Teotihuacan e o Templo Mayor. Mas vamos falar sobre algumas outras ruínas que vale a pena conhecer e que ficam perto de Cancún.

Chichén Itzá
Uma das principais construções e civilizações maias do mundo. E sim, vale a obrigatoriedade da visita. Não conseguimos entender como muita gente vai a Cancún e não visita Chichén Itza, que é considerada Patrimônio Mundial pela Unesco desde 1988 e uma das novas sete maravilhas do mundo. Lá você encontra um dos monumentos mais famosos do mundo, a Pirâmide de Kukulcán.


A Zona Arqueológica de Chichén é de causar indignação nos visitantes. A preocupação dos maias com a acústica do lugar, o templo de Chac Mool, a praça das Mil Colunas e o Campo de Jogos dos Prisioneiros, são exemplos do domínio maia sobre a arquitetura nos anos de 435 a.C.




Chegando: A viagem de Cancún até Chichen Itza dura cerca de 3 horas de carro, mas tem muitas agências que fazem este passeio até as ruínas. Outra opção é ir direto da rodoviária de Cancún por empresas de ônibus que operam este trecho. Há também pedágio na estrada. Como fomos de carro, o preço do estacionamento é de $22 pesos e a entrada para o sítio arqueológico custa $145 pesos.

Dicas: Leve bastante água, protetor solar e chapéu para se proteger o sol escaldante do lugar.



Ek Balam
Os mexicanos costumam dizer que a arte encontrada em Ek Balam é mais sutil e refinada. Os entalhes nas pedras dos monumentos são feitos com mais detalhes e bem mais cuidadosos. Você percebe nos desenhos muito bem feitos pelo povo maia. Parte do lugar é coberto por uma densa floresta, o que faz a diferença.

A entrada custa $65. Ek Balam fica próximo a Valladolid, cerce de 30 minutos de carro.






Cobá
Também próxima a Valladolid, cerca de 1h, as ruínas de Cobá foi um grande centro político do mundo maia, sendo forte no comércio entre outras cidades do período pré-hispânico. 

A caminhada até os pontos interessantes desta zona arqueológica é um pouco intensa, mas não impossível. Depende do seu preparo físico. Se você não estiver bem com ele, terá a opção de contratar as bicicletas-taxi ou as bicicletas normais, pelos preços absurdos que eles querem cobrar.

A entrada custa $59.





Curta o Próximo Embarque no Facebook: facebook.com/ProximoEmbarque

2 comentários:

  1. Thiago, as visitas precisam ser agendadas ou basta chegar e comprar ingresso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não precisa agendar. Todas as ruínas têm bilheteria. Dependendo da época (baixa ou alta temporada) pode ter fila.

      Excluir

Copyright © 2014 Próximo Embarque | Designed With By Blogger Templates
Scroll To Top
UA-66365035-1