25/06/2013

Divirta-se em Amsterdã

Uma cidade que respira balada, vida cultural e simpatia. Amsterdã é conhecida pela sua liberdade e vida social intensa. Bares, restaurantes, museus e a famosa Red Light District - aquela rua com luzes vermelhas que já conhecemos nos filmes. A cidade plana ajuda na mobilidade e o transporte público não deixa a desejar quando precisamos nos deslocar para vários pontos da cidade.




Ah, essa arquitetura linda de Amsterdã.
A famosa Red Light District.
Todo mundo que vi a Amsterdã vai querer visitar a Red Light, correto? Conhecida pela prostituição legalizada, as meninas ficam expostas em vitrines com luzes negras e a rua é praticamente toda decorada com neon vermelho, para estimular os visitantes.

Não significa nada ir a Red Light, apenas que você quer conhecer um dos lugares mais famosos da cidade, e conhecido no mundo inteiro. Lá também você encontra sexshops, muitos bares, shows de strip-tease além de um museu do sexo.

amsterdam.info
Atenção: 
Há uma série regras básicas para se seguir na Red Light e também em Amsterdã. Apesar da maconha ser regularizada no país, não é permitido sair fumando pela rua nem consumindo bebida alcóolica a céu aberto. Alguns turistas não respeitam estas regras, eu não gosto de arriscar em um país o qual sou apenas um turista observador.
- Outra coisa: é proibido fotografar ou gravar imagens na Red Light. A polícia vai te encher o saco se te pegar e a segurança lá é forte, policiais por todos os lados, inclusive descaracterizados.
- Nunca vou incentivar aqui no blog o consumo de drogas, tem gente que vai a Amsterdã para diversão e festas, não são todos que vão com a finalidade de ir e consumir drogas. Além do mais, seguros de viagens não cobram incidentes causados por causa de consumo de drogas, além do mais, tenha cuidado com as pessoas que oferecem um monte de drogas da Red Light. Mantenha distância e lembre-se: Você é brasileiro e turista, mantenha distância destas pessoas para não ter problemas.

Baladas
Uma das praças mais famosas para bares, teatro e baladas é a Leidseplein. A região está entre as 10 mais famosas áreas de rica vida noturna, que é o momento mais atrativo da região. Músicos de rua, dançarinos no meio da praça além das famosas baladas. Uma delas é a Paradiso, uma igreja que foi excomungada e virou uma boate. No mínimo engraçado, né?


Museus
- Rijksmuseum - O Museu Nacional de Rijksmuseum é um dos mais famosos dos Países Baixos. Fundado em 1800, conta com coleções de artes de todo tipo. O museu é dedicado a arte e história do país.

- Van Gogh - O lugar não conta só com as pinturas originais do neerlandês, Van Gogh (de quem sou fã), mas também de pintores de sua época que fizeram parte do seu círculo de amizade. Vale a pena conhecer.



- Anne Frank - Uma adolescente que escreveu em seu diário as atrocidades dos nazistas durante o Holocausto. Toda sua família foi vítima do regime de Hitler. Depois de publicado, seu diário foi uma das obras mais importantes no mundo. A menina morreu em um campo de concentração nazista depois da ocupação Alemã na Holanda. O museu é a antiga casa dos pais de Anne. Se você quer conhecer mais a história, vale a visita.

- Heineken Experience - o museu da cerveja é um belo convite aos boêmios que visitam a cidade. Tem visita guiada e interativa na fábrica. Eu gostei muito da Heineken Extra-cold no bar de gelo da cidade. Talvez o sabor em Amsterdã da cerveja seja melhor por conta da fabricação e transporte da cerveja, já que a fábrica fica no centro da cidade, assim que se chega por lá, já se avista o prédio.


Dica da hora: Se você pretende andar pela maioria dos museus na cidade, vale a pena comprar o cartão Iamsterdam. Trata-se de um passe que custa 15 euros por 24 horas e você vai poder visitar uma lista de museus na cidade com passe livre. Além disso te dá a opção de pular a fila nos principais museus da cidade.

Boa viagem e uma dose moderada de juízo! ;)

0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © 2014 Próximo Embarque | Designed With By Blogger Templates
Scroll To Top
UA-66365035-1